Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Do Futebol

Blog de análise ao futebol: sério, irónico, crítico, construtivo, mas também intolerante para quem não tem princípios nem entende que a vida está muito para além dum pontapé numa bola.

Do Futebol

Blog de análise ao futebol: sério, irónico, crítico, construtivo, mas também intolerante para quem não tem princípios nem entende que a vida está muito para além dum pontapé numa bola.

ASSEMBLEIA GERAL DO SPORTING - BLOGNOVELA EP. 10

o sol de lulu.jpg

 

BLOGNOVELA 

DAQUI NÃO SAIO, DAQUI NINGUÉM ME TIRA

 

 EPISÓDIO 10 -- "L' ÉTAT, C' EST MOI"***

 

*** L' Etat, c'est moi!, anunciou, a 13 de Abril de 1655, o absolutista Luís XIV perante o parlamento francês. Em causa estava a contestação daquele órgão a um conjunto de éditos promulgados pelo rei, a 20 Março daquele mesmo ano, supostamente em prole da justiça.

Qualquer semelhança com uma outra contestação por causa duns estatutos ou  dum certo regulamento disciplinar, é pura coincidência.

 

Vamos à Blognovela

Baldrocas entrou no pavilhão da J.L- Jovens da Lapa, ao som da música "O mundo sabe que...", tema inspirado no "My Way" de Frank Sinatra, ficando sem se saber se estavam devidamente salvaguardados os direitos de autor. Quê!? questionou o Baldrocas: "Quero lá saber dessas tretas, Doyen a quem doer", disse sem surpreender quem quer que fosse, pois há muito estavam habituados a que o presidente se baldasse a quaisquer tipo de responsabilidades.

E aconteceu que Luís... isto é, Baldrocas, que nos últimos tempos aparecera pesaroso, roupas fechadas, tecidos carregados, meias ¾ por cima da baínha das calças, botas de cano alto, gravata descaída, ar sofredor, se deu a tal mutação que, a 17 de Fevereiro, surgiu perante a corte... isto é, a plateia, envergando tecidos mais leves, fato italiano,  roupa interior verde que mais abaixo ficaremos a saber a que propósito para aqui é chamada.

E logo procedeu ao discurso tão aguardado, dedo indicador, tom acusatório, virado para Ti Arnesto:

-- Lapenses, ser Rei de França... isto é, do bairro da Lapa, não é tarefa para amador. Por isso elaborei a lista dos lapaziados, gente que não prestava, mas agora já presta. Passou a ruidosa, abandonou aquela coisa parva da maioria silenciosa, naftalinosa a tresandar a Spínola 1975. A partir deste momento, estão esquecidas involuntárias ofensas. E tudo porque eu ganhei. E, como tal, decreto e imponho as pazes, estando-me nas tintas se os gajos se ofenderam ou não. Pedir desculpas? Desde quando um cromo com 87% dos votos tem de justificar o que quer que seja? Hem? Hem?

E continuou:

-- Exercendo uma tarefa totalmente divina aqui na Terra, Eu... bom, admito o Nós, leões, ganhámos hoje o direito a impossibilitar a oposição de perturbar ou comprometer a Ditadura Lapense do Novo Estado. Por qualquer meio. Quando me chatearem, vão de frosques. Oito anos de pena sem remissão nem pulseira electrónica.

E, embalado, Baldrocas gesticulava, gesticulava e não parava: 

-- Quando nasci, logo os meus pais me cognominaram de "Luís...perdão, Baldrocas Mete-Medo,o presente de Deus". Bem cedo, por volta dos seis anos, percebi que estava destinado a "Presente dos Lapenses", Comandante da nau Jovens da Lapa -- e interrompendo subitamente o discurso -- Você aí, sim, você que está a perturbar tão glorioso discurso. Sabe quem é o seu pai?

Ti Arnesto, que estava prestes a levar uns empurrões duns velhos bêbedos a soldo do Baldrocas, decidiu intervir com todo o peso da sua vetustez:

-- Olha lá, Luís... isto é, Baldrocas, que direito tens de assim criticar os descendentes de tão ilustre presidente? Acaso te esqueceste de que também acerca da tua paternidade existem dúvidas, tal a aproximação do cardeal Mazarino à tua mãe?

 

7b0ea571e127cd8fa84534bb0adc3f49.jpg

 

Baldrocas fingiu que não entendera a indirecta e continuou:

-- Como um deus no Olimpo, eu, Baldrocas, Rei Sol, danço hoje, 17 de Fevereiro, diante da plateia da J.L., o “Ballet de la Nuit”, forma de comemorar a minha vitória sobre os opositores. Viva a Monarquia Absoluta que por Direito Divino (6 000 votos) me foi entregue!

Contudo, quero-vos a todos em meu redor em tão fantástico momento; quero que saibais o que previamente decidi, e não... não quero palmas. Escutai-me em respeitoso silêncio:

Ponto um: a partir de hoje não compraremos nem mais um jornal desportivo, assim como o Correio da Manhã; 
Ponto dois: não vejam nenhum canal português de televisão, além da TV Lapa; 
Ponto três: que todos os comentadores afetos à J.L. abandonem de imediato os programas. Que nenhum lapense mais aceite participar e estar ao lado de cartilheiros e paineleiros.

Luis... isto é, Baldrocas, dançava; Baldrocas cantava. Ti Arnesto, ainda ousou questionar:

-- Nem o National Geographic?

-- Só quando exibirem leões -- replicou o Presidente Eterno que não se conteve -- Mas tudo tem que ser muito equilibrado, pois o rei da selva tem de aparecer a comer águias e dragões -- para logo corrigir -- Bom, estes últimos só a título de sobremesa.

Os pobres dos jornalistas foram de imediato alvo de uma "caça às bruxas", Baldrocas acabara de abrir a "noite de cristal":

-- Que se fo... Ficam a saber que não lhes admito artigos contra a minha pessoa -- confidenciou para Murta Só-Ares, que, já no exterior, bufava " Eu não vi nada! Eu não vi nada! É só fumaça!"

Naquela noite Baldrocas não quis tomar banho. Tornadelas, prenhe de oito meses, sentia que ia vomitar, tal o fedor do marido:

-- Quero ficar impregnado da vitória até à última molécula do meu ser -- dizia. -- Horroriza-me o banho completo de água e sabão, tanto quanto me apavoram o Severino, o Cristóvão, a Morais ou o Mendes, isto para não falar no Roquete, no Cunha, no Franco ou no Gordinho -- para logo concluir filosoficamente -- As doenças, tal como os sintomas de inveja, vêm de fora para dentro do corpo.

-- Toma ao menos um banho  morno -- propôs-lhe a Tornadelas -- Deitas uma fedência danada.

Assim se fez, mas qual quê! O homem teve  tremores, ataques de fúria, movimentos convulsivos seguidos de erupções; manchas vermelhas -- suprema ignomínia -- e roxas -- vá lá, vá lá -- no peito. Um verdadeiro ataque de hipocondria aguda. A conselho do Dr. Lindoso, a quem em pleno paroxismo telefonou, tomou uma purga. Rio e bebeu para além do razoável, quase deixou a Tornadelas viúva.

Todo o Clero... perdão, o Paulo Andrade, o Manuel Fernandes e o Augusto Inácio, receberam ordens para rezar pelo Rei ... e eu a dar-lhe e o burro a fugir... pelo presidente, caneco, assim é que é.. Ainda se atreveram a dar um pulinho ás televisões para fazerem o programa da noite, onde, aliás, gaguejaram e se enterraram sem saber o que dizer, mas logo voltaram para ficar de vigília:

-- Vai descansar, Tornadelas, que bem precisada estás -- disseram em uníssono os al-Jalifa Ash-Shair, ou seja, no dialecto árabe, aqueles que se vendem por um prato de lentilhas.

O escriba ia-se esquecendo da explicação acerca da roupa interior verde. Vamos a ela: Luís... gaita, Baldrocas suava muito. Também pudera, fato de fazenda á beira da Primavera, pavilhão sem ar-condicionado. Contudo, ele era considerado “limpinho”, pois trocava várias roupas por dia. O problema estava na clorofila com que os escravos impregnavam cuecas e camisa interior: um fedor pegado... ainda que ele tivesse escolhido para data da reunião o sábado, dia de banho em pleno Absolutismo mais ou menos Iluminado, altura em que, mentalmente, o Baldrocas continua a julgar viver.

Ti Arnesto teve de ser escoltado pelo Mali-Maqui e o Fanã para poder sair do "Pavilhão Talvez Não Sejas Pai Dos Teus Filhos". Desrespeitado, ainda teve a ousadia de avisar os líderes  da J.L.:

-- Este gajo vai de vitória em vitória até á derrota final.

 

FIM

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub